domingo, 5 de setembro de 2010

Premonição


Céu queimado, chão quebrado, seria um lugar sem ninguém. Um sítio feito de restos, restos que em tempos foram de seres que usufruíram da vida. Lugar no qual ninguém ficará para contar como era.
As nossas obras-primas ficarão sozinhas a arranhar os céus, monumentos verticais que neste ou noutro dia serão humildemente horizontais, irregulares e sujos.
Será esse dia em que a Terra passará a não estar amaldiçoada pela nossa presença. Os Deuses admitirão que a nossa existência foi um erro. Uma segunda oportunidade nunca virá.

Ilustração feita em Photoshop.

Joaquim Saavedra (Kinhe)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Escoras


O demente pergunta e desconfia, o fingido hesita, estremece e acaba por mentir.
A fachada permanece por mais um pouco. As paredes por dentro já não possuem o papel de parede, mas têm os desenhos das veias da velhice e as manchas das lágrimas despejadas.
Está a ruir, pode arruinar, pode desfalecer e cair, desmoronando, demonstração da gravidade. Pode magoar ou matar, ferir, sangrar ou apenas fazer gritar, chorar.
Poderemos simplesmente restaurar e conversar, esquecer o fingir, o representar; poderemos tentar esquecer dogmas, mitos e lendas que nos fazem praticar o preconceito.  

Desenhado em papel, digitalizado, melhoramento do traço em Illustrator e colorização em Photoshop.

Joaquim Saavedra (Kinhe)



sábado, 24 de julho de 2010

Macacos Alegres


Esqueceram-se de manter a falsa seriedade. Senhores, o que vos leva a ser hipócritas? Reparem na vossa máscara a cair lentamente, pois o efeito da vergonha é lento, muito lento. Todos poderão esquecer, mas sois vós senhores que nunca ireis esquecer, pois a humilhação é eterna.
Reparem que as vossas almas não se encontram sozinhas, reparem que não sois os únicos a merecer conforto. Senhores, já basta de injustiça! 
Achar que a desgraça alheia é um assunto trivial faz de vós ascendentes dos macacos, faz de vós seres inferiores a macacos, faz de vós seres cuja infelicidade é não serem dotados de evolução.

Desenhado em papel, digitalizado, melhoramento do traço em Illustrator e colorização em Photoshop.

Joaquim Saavedra (Kinhe)

sábado, 17 de julho de 2010

Transformações Contraditórias


Transformações contraditórias, o que seremos nós para além de um conjunto variado de transformações contraditórias. Contradizemo-nos com a nossa evolução, evoluímos para humilhar o passado.
O que é o passado se não um conjunto de factos ridículos que nos faz parecer bastante evoluídos no presente.
No futuro transformar-me-ei e acharei tudo isto ridículo, porque isto será o passado.



Desenhado em papel, digitalizado, melhoramento do traço em Illustrator e colorização em Photoshop.


Joaquim Saavedra (Kinhe)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Tripla Personalidade

A verdade em que acreditamos é uma escolha.
Mas o que constrói essa escolha?
A ignorância? 
Encontramos certas situações em que há mais que uma escolha, ou seja, mais que uma verdade.
Ao escolhermos uma verdade estaremos a tomar as outras verdades como mentiras?


Desenhado em Papel, digitalizado, melhoramento do traço no Illustrator e colorização no Photoshop.

 Joaquim Saavedra (Kinhe)