domingo, 5 de setembro de 2010

Premonição


Céu queimado, chão quebrado, seria um lugar sem ninguém. Um sítio feito de restos, restos que em tempos foram de seres que usufruíram da vida. Lugar no qual ninguém ficará para contar como era.
As nossas obras-primas ficarão sozinhas a arranhar os céus, monumentos verticais que neste ou noutro dia serão humildemente horizontais, irregulares e sujos.
Será esse dia em que a Terra passará a não estar amaldiçoada pela nossa presença. Os Deuses admitirão que a nossa existência foi um erro. Uma segunda oportunidade nunca virá.

Ilustração feita em Photoshop.

Joaquim Saavedra (Kinhe)